Posts arquivados em Tag: Galera Record

02 abr, 2018

Corte de Asas e Ruína, por Sarah J Maas

resenha-corte-asas-ruina-sarah-j-maas

Eu não vou mentir, faz semanas que eu tento escrever a resenha desse livro e simplesmente não consigo. A Corte de Rosas e Espinhos é uma série que conquistou meu coração de uma forma tão bonita que me dói muito admitir que chegamos ao final da jornada da Feyre, mesmo gostando muito de como a Sarah J Maas encerrou o enredo. Sabe quando você conhece personagens que vão deixar saudade? Pois é, eu nem consigo digerir o fato de que Feyre, Rhys, Cassian, Nesta e cia, ficaram na última página de A Corte de Asas e Ruína. Fãs de Harry Potter provavelmente irão entender o que eu sinto agora, eu acho.

Mas não estamos aqui para chorar, certo? A Corte de Asas e Ruínas nos deixa exatamente no final do livro anterior – e melhor livro da série inteira, eu devo dizer. Feyre está de volta a corte Primaveril como uma agente dupla, tentando descobrir o máximo que pode dos planos de Tamlin e tentando convencer a todos de que a sua ligação com Rhys fora quebrada – o que não foi.  Os primeiros capítulos do livro são muito doloridos, porque eu não gostei da ideia do meu Feysand separado, mas eu tenho que admitir que a evolução da Feyre como personagem estava sensacional. Continue lendo

08 fev, 2018

Nicola e o Visconde, por Meg Cabot

Meg Cabot é uma autora que sempre tem um jeito único de surpreender os seus leitores. Quando essa série de YA de época começou a ser lançada no Brasil, eu não coloquei muita fé. Eu li Victoria e o Patife e até achei o enredo divertido, mas com muitos pontos que me incomodaram. Mesmo assim, resolvi dar uma segunda chance a Cabot e ver o que ela entregava em Nicola e o Visconde, e adivinha? Eu tive uma leitura muito divertida, com diálogos maravilhosos e uma personagem principal que é impossível de você não se apaixonar.

O ponto forte de Nicola e o Visconde é, justamente, Nicola. Eu gostei muito da forma como Cabot construiu a personagem como uma jovem independente financeiramente, que não está em busca de um marido, mas sim de amor. E é justamente o que ela pensa que acontece quando ela conhece o Visconde, um homem tão lindo que ela chama de “Deus”. Mas Nicola ainda é adolescente, conhece pouco sobre o amor e apesar do seu temperamento forte, ela também consegue julgar mal algumas situações. E quem nunca fez isso na vida, não é mesmo? Continue lendo

05 fev, 2018

Senhor das Sombras, por Cassandra Clare

É praticamente impossível falar dos livros mais novos da Cassandra Clare sem entregar nenhum spoiler dos outros livros dela. Afinal de contas, Senhor das Sombras é o décimo primeiro livro dentro do universo dos Caçadores de Sombras (sem contar com os 2 livros de contos e o Códex dos Caçadores de Sombras, é muito livro, gente), então se você não quer saber detalhes dos outros livros da série, talvez seja melhor parar de ler essa resenha por aqui. Mas se você já é veterano no universo dos livros da Cassandra Clare, ou se não liga para spoilers, fico muito feliz em te contar exatamente porque Senhor das Sombras manteve o nível que Dama da Meia Noite estabeleceu.

Senhor das Sombras continua a história de Emma Carstairs, Julian Blackthorn e os outros moradores do Instituto de Los Angeles. Emma e Julian precisam lidar com o fato de que os sentimentos que tem um pelo outro não são apenas proibidos, mas também podem levar a destruição dos dois. A única solução para este problema é o Volume Negro dos Mortos, um livro de magia negra de terrível poder cujo paradeiro é desconhecido. Além disso, a relação entre Nefilins e membro do submundo se torna cada vez mais tensa, surge um grupo de Caçadores de Sombras movidos pelo ódio contra qualquer um que viole os Acordos.

Eu sou fã assumido dos livros da Cassandra Clare, e essa trilogia só está confirmando as opiniões que eu já tinha sobre as histórias dela. A vantagem que esses livros tem é que se você já leu todos os outros livros da série (e eu li), você já conhece muita coisa sobre o universo e os elementos dele. Então a autora não precisa gastar muito tempo explicando como o mundo funciona e pode se concentrar bem mais no desenvolvimento dos personagens e na exploração dos relacionamentos entre eles, além de se aprofundar mais em aspectos políticos e sociais do mundo dos Nefilim. Continue lendo

23 jan, 2018

Treze, por FML Pepper

A melhor coisa que pode acontecer com um blogueiro é quando ele encontra aquele livro nacional que é tão maravilhoso que ele fica horas na frente do computador tentando encontrar a maneira certa de falar sobre o livro na resenha. É o que está acontecendo comigo neste exato momento. A mudança de editora fez muito bem para a FML Pepper, eu tenho que admitir. Sua escrita amadureceu muito desde de a série Não Pare! e, mesmo o livro ainda tendo alguns pontos que eu não gostei, a leitura de Treze foi muito divertida. Eu realmente não estava esperando ser tão impactada por esse enredo como eu fui e a gente precisa muito conversar sobre ele!

A primeira coisa que eu gostei na leitura de Treze foi encontrar um New Adult que foge muito dos outros livros do gênero que eu li por aí. Apesar da autora trabalhar muito bem as cenas quentes do livro, a leitura não fica desconfortável em nenhum momento, o que geralmente acontece quando eu leio outros enredos do gênero. Pepper também escolheu um desenvolvimento diferente para os seus personagens, trabalhando na sua narrativa dividia entre os dois personagens, suas personalidades completamente opostas. Enquanto Karl é um herói que se entrega demais aos seus sentimentos, Rebeca é uma heroína completamente apavorada com a ideia de sentir.

Eu gosto muito de livros de romance, mas o que me atraiu mesmo em Treze foram os plots individuais de cada personagem. Rebeca leva uma vida perigosa, sem nenhum tipo de fé, enquanto Karl é um lutador completamente focado no MMA que acaba negligenciando as pessoas que estão perto dele. Cada um desses personagens carrega uma carga emocional que agrega demais ao enredo que FML Pepper criou e eu adorei a forma como ela explorou a personalidade deles até o último capítulo. Ver ambos deixar a sua própria zona de conforto para viver todo o sentimento que estava surgindo entre eles talvez tenha sido, pelo menos para mim, o ponto forte dessa leitura.

Continue lendo