Posts arquivados em: Tag: Julia Quinn

Lista 25out • 2018

5 livros populares que ainda valem a pena serem lidos

Eu vou confessar para vocês que eu sou do tipo de leitora que tem uma certa resistência com livros que tem um certo hype. Por exemplo, quando todo mundo começou a falar de Trono de Vidro, eu decidi que iria esperar outra oportunidade de conhecer a escrita da Sarah J. Maas e só quando Corte de Rosas e Espinhos chegou nas minhas mãos é que eu realmente me apaixonei pela escrita da autora e agora quero ler até a lista de mercado dela.

Mas nem sempre é assim, não é mesmo? Eu tenho uma lista infinita de livros que são muito populares entre os leitores, mas que não me deram uma experiência de leitura muito boa. Ainda assim, nós precisamos manter a esperança e, pensando nisso, eu resolvi montar uma lista com alguns livros ainda muito populares e que eu acho que vocês deveriam dar uma chance, mesmo correndo o risco de não gostar tanto quanto todo o resto do mundo.

Garota Exemplar, por Gillian Flynn

Uma das mais aclamadas escritoras de suspense da atualidade, Gillian Flynn apresenta um relato perturbador sobre um casamento em crise. Com 4 milhões de exemplares vendidos em todo o mundo – o maior sucesso editorial do ano, atrás apenas da Trilogia Cinquenta tons de cinza –, “Garota Exemplar” alia humor perspicaz a uma narrativa eletrizante. O resultado é uma atmosfera de dúvidas que faz o leitor mudar de opinião a cada capítulo.

Na manhã de seu quinto aniversário de casamento, Amy, a linda e inteligente esposa de Nick Dunne, desaparece de sua casa às margens do Rio Mississippi. Aparentemente trata-se de um crime violento, e passagens do diário de Amy revelam uma garota perfeccionista que seria capaz de levar qualquer um ao limite.

Pressionado pela polícia e pela opinião pública – e também pelos ferozmente amorosos pais de Amy –, Nick desfia uma série interminável de mentiras, meias verdades e comportamentos inapropriados. Sim, ele parece estranhamente evasivo, e sem dúvida amargo, mas seria um assassino? Com sua irmã gêmea Margo a seu lado, Nick afirma inocência. O problema é: se não foi Nick, onde está Amy? E por que todas as pistas apontam para ele?

 

Trono de Vidro, por Sarah J. Maas

Nas sombrias e sujas minas de sal de Endovier, um jovem de 18 anos está cumprindo sua sentença. Celaena é uma assassina, a melhor de Adarlan. Aprisionada e fraca, ela está quase perdendo as esperanças quando recebe uma proposta.

Terá de volta sua liberdade se representar o príncipe de Adarlan em uma competição, lutando contra os mais habilidosos assassinos e larápios do reino. Endovier é uma sentença de morte e cada duelo em Adarlan será para viver ou morrer. Mas se o preço é ser livre, ela está disposta a tudo.

 

 

 

A Rainha Vermelha, por Victoria Aveyard

O mundo de Mare Barrow é dividido pelo sangue: vermelho ou prateado. Mare e sua família são vermelhos: plebeus, humildes, destinados a servir uma elite prateada cujos poderes sobrenaturais os tornam quase deuses.

Mare rouba o que pode para ajudar sua família a sobreviver e não tem esperanças de escapar do vilarejo miserável onde mora. Entretanto, numa reviravolta do destino, ela consegue um emprego no palácio real, onde, em frente ao rei e a toda a nobreza, descobre que tem um poder misterioso Mas como isso seria possível, se seu sangue é vermelho?

Em meio às intrigas dos nobres prateados, as ações da garota vão desencadear uma dança violenta e fatal, que colocará príncipe contra príncipe – e Mare contra seu próprio coração.

 

O Duque e Eu, por Julia Quinn

Simon Basset, o irresistível duque de Hastings, acaba de retornar a Londres depois de seis anos viajando pelo mundo. Rico, bonito e solteiro, ele é um prato cheio para as mães da alta sociedade, que só pensam em arrumar um bom partido para suas filhas. Simon, porém, tem o firme propósito de nunca se casar. Assim, para se livrar das garras dessas mulheres, precisa de um plano infalível. É quando entra em cena Daphne Bridgerton, a irmã mais nova de seu melhor amigo.

Apesar de espirituosa e dona de uma personalidade marcante, todos os homens que se interessam por ela são velhos demais, pouco inteligentes ou destituídos de qualquer tipo de charme. E os que têm potencial para ser bons maridos só a veem como uma boa amiga. A ideia de Simon é fingir que a corteja. Dessa forma, de uma tacada só, ele conseguirá afastar as jovens obcecadas por um marido e atrairá vários pretendentes para Daphne. Afinal, se um duque está interessado nela, a jovem deve ter mais atrativos do que aparenta.

Mas, à medida que a farsa dos dois se desenrola, o sorriso malicioso e os olhos cheios de desejo de Simon tornam cada vez mais difícil para Daphne lembrar que tudo não passa de fingimento. Agora ela precisa fazer o impossível para não se apaixonar por esse conquistador inveterado que tem aversão a tudo o que ela mais quer na vida.

Talvez Um Dia, por Colleen Hoover

Um dos livros mais comentados de 2015, nos Estados Unidos, este é mais um sucesso arrebatador de Colleen Hoover, autora das séries Slammed e Hopeless.

Sydney acabou de completar 22 anos e já fez algo inédito em sua vida: socou a cara da ex- melhor amiga. Até hoje, ela não podia reclamar da vida. Um namorado atencioso, uma melhor amiga com quem dividia o apartamento… Tudo bem, até Sydney descobrir que as duas pessoas em quem mais confiava se pegavam quando ela não estava por perto. Até que foi um soco merecido. Sydney encontra abrigo na casa de Ridge.

Um músico cujo talento ela vinha admirando há um tempo. Juntos, os dois descobrem um entrosamento fora do comum para compor e uma atração que só cresce com o tempo. O problema é que Ridge tem uma namorada, e a última coisa que Sydney precisa agora é se transformar numa traidora.

Eu realmente espero que vocês tenham gostado dessa lista. No caso da CoHo, eu pensei em colocar Métrica, ao invés de Talvez Um Dia, mas acredito que esse seja um livro dela que a maioria de vocês pelo menos já ouviu falar, mesmo quando a autora ainda não era esse fenômeno que é hoje. Ah, não esqueçam de deixar nos comentários algumas sugestões de livros populares que vocês recomendariam, tá?

Lista 13jul • 2018

3 motivos para você ler a duologia Agentes da Coroa

Loucos por romances de época, estou de volta e muito bem acompanhada de Julia Quinn! Eu acho que todo mundo que já leu pelo menos um romance de época na vida e gostou, precisa colocar Julia Quinn na estante. Eu mesma fui apresentada ao gênero por essa autora maravilhosa e, me bastou O Duque e Eu para me fazer passar o final de semana inteiro na companhia de Os Bridgertons, ansiando mês a mês pelo próximo livro da série. Não sei o que ela coloca nesses livros, mas é viciante!

Depois que Os Bridgertons foi concluído, a Arqueiro nos presenteou com algumas outras séries e duologias da autora. Graças a Deus, Julia é uma autora que está sempre lançando novos livros, então eu sei que não vamos ficar sem novidade dela por um bom tempo. E, uma dessas novidades acabou sendo a duologia Agentes da Coroa que, acabou se tornando meus livros favoritos da autora até então. Além de diálogos divertidos e situações inusitadas, Julia Quinn nos mostra seus personagens por um ângulo completamente novo que me conquistou desde a primeira página. Leia mais

Resenhas 21jun • 2018

Mais Forte Que o Sol, por Julia Quinn 

Eu tinha todas as minhas reservas quanto a essa leitura. Primeiro, eu não gostei do primeiro livro dessa duologia e existia pelo menos 50% de chances de eu simplesmente não gostar do segundo livro. Segundo, esse foi um dos primeiros livros da Julia Quinn, então a escrita dela ainda não estava tão madura quanto a que fez com que eu me apaixonasse completamente por ela, ou seja, era um risco muito grande. Porém, vocês (a parcela que insistiu para eu não desistir das irmãs Lyndon) estavam certos. Mais Forte Que o Sol foi o primeiro passo na direção da Julia Quinn que conhecemos hoje e eu amei cada minuto que passei com esse livro.

Primeiro nós precisamos falar sobre a personagem maravilhosa que é Ellie Lyndon. Diferente da irmã, personagem do primeiro livro, Ellie é dona de uma personalidade determinada, marcante e de uma inteligência que te conquista logo nos primeiros capítulos. Eu gostei muito da forma como ela foi crescendo ao longo do livro e, principalmente do fato de ela já ter planejado uma vida para si mesma, muito antes de seu futuro marido cair no seu colo de uma maneira inesperada. Além disso, eu tenho que avisar que a nossa protagonista tem uma língua bastante afiada e é a rainha dos melhores diálogos de todo o enredo. Leia mais

Entrevistas 15mar • 2018

Tudo o que você precisa saber sobre Julia Quinn está aqui!

Eu sou apaixonada pelos livros da Julia Quinn tanto quanto qualquer outra pessoa. E, tudo bem, recentemente eu descobri que não são todos os enredos dela que eu vou gostar, mas ainda assim, eu não consigo deixar de pensar que ela fez com que eu me apaixonasse mais de uma vez através de seus personagens. Quem nunca se inspirou por causa de Julia? E quem nunca desejou que o amor fosse algo tão intenso e divertido como ela narra em seus romances? JQ merece o título de rainha dos romances de época e é por isso que estamos aqui reunidos, caros leitores.

Eu gosto muito de entrevistas com autores e, eu acho que vocês já sabem muito bem disso. As entrevistas revelam muito sobre o autor e você sempre consegue aprender alguma coisa muito importante, principalmente se você tem o sonho de se tornar um escritor um dia. Foi pensando nisso que eu resolvi procurar algumas entrevistas que a Julia deu na época de lançamento dos seus livros e me deparei com esta que está abaixo, do site The Internet Writing Journal, onde ela comenta sobre o seu mais novo lançamento “Como Agarrar Uma Herdeira”, que havia acabado de debutar na época.

A entrevista aconteceu em novembro de 1998, mas apesar de termos uns bons vinte anos desde essa entrevista, eu realmente achei os pontos levantados pela autora interessantes e acho que vale muito a pena vocês darem uma conferida. Leia mais

Resenhas 06mar • 2018

Como Se Casar Com um Marquês, por Julia Quinn


Essa é uma daquelas resenhas em que eu venho agradecer ao universo pela evolução da escrita dos autores que eu mais amo. Depois do desastre que foi a minha leitura de Mais Lindo Que a Lua, eu realmente estava preocupada com o que Julia Quinn iria preparar para mim em Como Se Casar Com Um Marquês. Eu já havia me apaixonado por James no primeiro livro dessa duologia e, Lady Danbury é uma personagem que jamais nos decepciona. Graças ao poder do universo, Julia Quinn me entregou o melhor enredo que eu poderia querer. Como Se Casar Com Um Marquês é um livro de leitura deliciosa, com diálogos inteligentes, uma heroína determinada e um herói que vai roubar seu coração na primeira página.

Eu realmente gostei da experiência de ter Julia Quinn escrevendo longe dos bailes e das temporadas sociais. Como Se Casar Com Um Marquês apresenta um ambiente mais pessoal, onde os personagens que nos são apresentados, estão imersos em problemas reais que, não envolvem vestidos de baile e encontrar o par perfeito. Além disso, Julia Quinn nos convida a conhecer uma de suas personagens mais marcantes: lady Danbury. Apesar de não ser a personagem principal deste romance, essa dama da sociedade certamente rouba todas as cenas e se mostra uma mulher muito a frente do seu tempo em diversas ocasiões. Ouso dizer que este livro não seria tão divertido sem ela. Leia mais

Resenhas 28fev • 2018

Mais Lindo Que a Lua, por Julia Quinn

Ler Mais Lindo Que a Lua foi uma morte horrível. Eu sei, nós estamos falando de um livro da Julia Quinn que eu estava louca para ler e que muitos de vocês acharam maravilhoso, mas honestamente? Eu estava na metade da leitura quando eu senti vontade de jogar o livro pela janela e, não dá para dizer que melhorou muito depois da página 130, não. Não tenho ideia do que Quinn estava planejando com esse livro, mas os personagens não estavam se encaixando, os diálogos eram descuidados e, meu deus, a fórmula um é mais lenta do que o enredo desse livro.

Eu sou do time “amor à primeira vista”, mas a primeira regra de um romance de época é que o “romance” do livro convença o leitor e faça com que a gente torça pelo casal principal desde o começo do livro e isso, definitivamente, não acontece na história de Victoria e Robert. O romance dos personagens principais é completamente descuidado e construído de forma abrupta. Julia Quinn nos joga em uma avalanche de sentimentos que não fazem sentido e, por mais que toda a tensão entre os personagens estivesse ali, eu não conseguia dizer que era amor. Talvez fosse qualquer coisa, menos amor.
Leia mais

Lançamentos 09jan • 2018

Arqueiro lança primeiro livro da série Irmãs Lyndon

Julia Quinn está de volta, pessoal! E sim, isso é motivo para muitas comemorações se você, assim como eu, pensou que depois da duologia Agentes da Coroa, não veríamos novidades da autora por um tempo. E não é apenas isso, a editora Arqueiro resolveu ouvir as minhas preces e já começar 2018 lançando o primeiro livro da série Irmãs Lydon, outra duologia da autora que eu já estava louca para ler.

Considerada a “rainha dos romances de época” pela Goodreads, Julia Quinn já atingiu a marca de 10 milhões de livros vendidos. O primeiro livro da série será publicado sob o título Mais Lindo Que a Lua (Everything and the Moon) e já chega nas livrarias brasileiras em Janeiro. Com um enredo recheado de romance e personagens maravilhosos, nós vamos conhecer a história de Victoria Lyndon e Robert Kemble. Quem está louco para cair de amores por esses dois personagens?! Leia mais

Resenhas 28dez • 2017

Lady Whistledown contra-ataca, por Julia Quinn

Julia Quinn levou o conceito de “squad” há um outro nível quando resolveu escrever Lady Whistledown Contra-Ataca. Sendo bem sincera, livro de contos não é muito o meio tipo de leitura. Eu acho o formato complicado demais porque você pula de uma história para a outra e nem sempre as coisas se encaixam. Mas Julia Quinn é uma Yoda da escrita de época e junto com essas romancistas que eu acabei de conhecer, elas criaram contos maravilhosos que são interligados por um único evento em comum. Não preciso dizer o quanto meu ânimo com essa leitura triplicou depois que eu percebi isso, não é mesmo?!

O primeiro conto, e o meu favorito, é da nossa rainha Julia Quinn. Eu gostei muito da heroína deste conto, principalmente por ela não estar disposta a se casar com qualquer pessoa por causa da sua enorme herança. Mais uma vez, Quinn entregou diálogos divertidos e um romance que te faz rir até a barriga doer. Além disso, contamos com a influencia da nossa maravilhosa Lady Whistledown para abalar as coisas nesse enredo. Sério, como que vocês conseguem ler esse livro e não amar muito a Mathilda e o Peter?! Tão no comeu coração, do ladinho da Penélope e do Colin.

Mathilda é uma heroína muito fácil de você gostar. Sua personalidade determinada e o seu jeito de lidar com as situações, são encantadoras. Mas o que realmente me ganhou nesse conto foi o Peter e a sua determinação para “proteger” a dama de se casar com um caçador de dotes e, eventualmente, tendo que provar para a mesma que ele não era um. Eu gostei muito da verdade que existe no relacionamento deles e como que o amor não surgiu de forma apressada, mas foi construído em cima da confiança e da amizade entre eles.

Leia mais

Resenhas 30out • 2017

Uma Noite Como Esta, por Julia Quinn

Finalmente, segundo livro da série Quarteto Smythe-Smith. Logo no segundo livro da série você já percebe que os enredos de todos os quatro livros estão bem amarrados e que você vai ter a oportunidade de acompanhar todos os personagens, mesmo que o foco de cada livro seja em um casal diferente.  Eu preciso dizer que Uma Noite Como Esta foi muito melhor do que o primeiro livro da série, Simplesmente o Paraíso. Não sei se foram os personagens, ou o fato desse livro ter muito mais ação do que era esperado, mas foi uma leitura que me arrancou boas risadas e deixou aquela sensação de saudade quando eu terminei.

Uma Noite Como Esta vai contar a história de Daniel Smythe-Smith que, no primeiro livro da série, descobrimos que estava exilado na Itália por conta de alguns desentendimentos que ele teve Lorde Ramsgate. Quando ele finalmente consegue voltar para a Inglaterra, ele conhece Anne Wynter, a babá de suas primas que gentilmente aceitou substituir sua prima Sarah no recital daquele ano. A atração entre eles é eminente e Daniel não resiste à tentação de beijar a moça, mesmo não sabendo absolutamente nada sobre ela.

O problema é que Anne está determinada a escapar de Daniel. Depois de ser enganada por um namorado do passado, ela se fechou completamente para o mundo e vive com medo de que seu passado venha à tona.  Porém, mesmo sabendo que a jovem é governanta de suas primas, Daniel não consegue negar seus sentimentos pela moça, criando cada vez mais situações para que eles possam estar juntos. Quando o passado de Anne finalmente vem à tona, o sentimento de ambos é colocado a prova, e desta vez, os problemas de Daniel vão ser muito mais complicados do que o duelo que enfrentou no passado.

“Daniel Smythe-Smith não planejara voltar a Londres no dia do concerto anual da família e, para ser sincero, seus ouvidos desejavam fortemente que ele não tivesse ido, mas seu coração… bem, esse era outra história.

Uma Noite Como Esta tem um algo a mais que os outros livros da Julia Quinn não tem. A narrativa em terceira pessoa mostra muito do passado de ambos os personagens principais, nos dando um background muito legal sobre o que aconteceu no passado de Anne e Daniel, fazendo com que a gente consiga se conectar com eles através da empatia. Sinceramente? Acho que o fato da Julia ter tirado um capítulo para abordar o passado da Anne em um flashback fez todo o livro valer muito a pena, porque é exatamente nesse momento, quando você entende o que aconteceu, que o vínculo com a personagem fica mais forte.

Os diálogos do livro são muito bem construídos e eu gostei muito do humor que a personalidade de Daniel trouxe para a trama. Ao mesmo tempo, me incomodou o fato do “amor à primeira vista”, porque eu achei que o casal principal já estava muito apaixonado para duas pessoas que acabaram de se conhecer. Acredito que todo o romance entre eles aconteça em duas semanas, no máximo três, na passagem de tempo do livro – o que poderia ter sido aproveitado de outra forma se desenvolvido mais devagar.

“– Amo você e não posso suportar a ideia de passar um instante sem a sua companhia.”

Em Uma Noite Como Esta temos a oportunidade de conhecer mais da família Smythe-Smith, os Pleinsworth, que ganharam o meu coração logo que apareceram na série. Eu gostei muito que a autora tenha tirado um tempo para desenvolver o relacionamento da família com cuidado, criando vínculos entre os personagens e ganchos para os próximos dois volumes. Talvez por isso eu tenha gostado mais desse segundo livro, ele me pareceu muito mais completo e contextualizado dentro do universo dos Smythe-Smith do que o primeiro.

Anne é uma heroína interessante de se acompanhar por causa do seu passado. Assim que você começa a entender a personagem como um todo, é impossível não criar uma empatia por ela e não desejar que as coisas acabem da melhor forma possível. Ela e Daniel são extremamente compatíveis como casal, apesar do romance se desenvolver muito rápido. Existe cumplicidade e compreensão entre eles, e eu gosto do fato do Daniel simplesmente não ficar “forçando” as coisas com ela e de como os diálogos e os momentos dos dois fluem de uma forma muito agradável.

Uma Noite Como Esta tem muito do que os outros romances da Julia Quinn não têm. Além de abordar alguns assuntos importantes, o livro apresenta novos personagens para a série que são apaixonantes e ainda tem uma pitada de humor que deixa a leitura muito mais divertida. Para aqueles que já gostam de romances de época, eu tenho certeza que essa vai ser uma leitura maravilhosa, mas se você chegou aqui agora e ainda não leu o primeiro livro da série, eu recomendo muito que conheça Simplesmente o Paraíso antes de se aventurar nos outros livros da série, tá?

Gostou da resenha? Então se inscreva na newsletter do blog para acompanhar os próximos conteúdos!

Resenhas 21out • 2017

Como Agarrar Uma Herdeira, por Julia Quinn

Eu já disse isso aqui uma vez, mas eu vou repetir: Julia Quinn foi a melhor coisa que já aconteceu na minha vida literária, viu? Como Agarrar Uma Herdeira era tudo o que eu queria e mais um pouco em um romance de época. E é isso que sempre me impressiona na Julia Quinn: ela sempre consegue entregar muito mais do que eu estava esperando em uma história. Neste primeiro livro da duologia “Agentes da Coroa”, vamos encontrar uma heroína que sabe muito bem se virar sozinha e um herói que precisa de mais ajuda do que é capaz de admitir.

Em Como Agarrar Uma Herdeira nossa heroína é Caroline Trent, uma jovem que está prestes a atingir a maior idade e ter total controle sob a fortuna que herdara de seu pai. O problema é que seu tutor, Oliver, tem planos de casar a jovem com seu único filho e assim colocar as mãos no dinheiro dela. Para evitar se casar com seu primo, Caroline resolve fugir de seu tutor, porém ela não contava ser confundida com uma famosa espiã espanhola e ser sequestrada por ninguém menos que Blake Ravenscroft.

Julia Quinn tem uma maneira muito interessante de surpreender os seus leitores. Ao invés de um livro romântico onde a heroína é cortejada pelo herói, Como Agarrar Uma Herdeira entrega um enredo cheio de ação e aventuras que eu confesso que não estava esperando quando comecei a leitura desse livro. Além de uma escrita deliciosa e personagens apaixonantes, Julia Quinn dá um toque especial ao enredo quando envolve espionagem no meio da trama. Tem como não amar essa mulher? Definitivamente não.

“- Já percebeu que ele gosta de me chamar de Srta. Trent quando está irritado comigo?
– Caroline.
– É claro – acrescentou ela, animada – que quando ele está muito furioso, volta a me chamar de Caroline. Blake provavelmente acha difícil demais grunhir meu nome completo.”

O enredo de Como Agarrar Uma Herdeira tem um ritmo gostoso, que envolve cada vez mais o leitor na história. Uma das coisas que eu mais gosto de Julia Quinn é que as características peculiares que ela dá as suas heroínas e como isso influencia demais no desenvolvimento da mesma ao longo da história. No caso de Caroline, ela guarda um caderno de palavras que aprende ao longo do tempo com o objetivo de expandir o seu vocabulário, o que dá aos leitores diálogos interessantes e uma heroína determinada e muito curiosa.

Eu gostei muito de acompanhar o romance de Blake e Caroline. Eles formam um casal que eu realmente consegui visualizar juntos e apaixonados dentro da história e é interessante ver como eles se completam de várias formas diferentes. Julia Quinn desenvolveu muito bem esse romance, deixando que o leitor conhecesse ambos personagens em seu individual e depois trabalhando seus defeitos e qualidades como um casal. É impossível você não se apaixonar por esses dois, ainda mais quando o humor ácido de Blake completa tão bem o jeito doce de Caroline.

“Era irônico, na verdade. Caroline teria ficado feliz em compartilhar sua fortuna – até mesmo doá-la – se houvesse encontrado um lar com uma família que a amasse, que se importasse com ela. Alguém que visse nela algo além de um burro de carga com uma conta bancária.”

Os personagens principais de Como Agarrar Uma Herdeira são os mais apaixonantes possíveis. Neste primeiro livro de Agentes da Coroa, somos apresentados ao James, personagem principal do segundo livro, e o que eu posso dizer? Mal conheço e já o amo muito. Uma das coisas que mais me envolvem nos enredos da Julia Quinn é ver como os universos românticos que ela cria são bem construídos e não deixam pontas soltas. Acho que isso contribui muito para que eu consiga me conectar com os personagens e tudo o que o livro está me oferecendo.

Como Agarrar Uma Herdeira foi uma leitura que eu realmente amei do início ao fim. Julia Quinn nunca me decepciona assim como os seus personagens. Se você nunca leu um romance de época, mas tem curiosidade no gênero e não sabe por onde começar, eu sugiro muito a série Agentes da Coroa. Com essa escrita leve e um enredo cheio de ação e aventuras, tenho certeza que Julia Quinn irá conquistar o seu coração e você terá uma experiência de leitura maravilhosa.

Gostou desta resenha? Então se inscreva na newsletter do blog para acompanhar os próximos conteúdos.

Resenhas 19out • 2017

Simplesmente o Paraíso, por Julia Quinn

Primeiro livro da série “Quarteto Smythe-Smith”, recentemente lançado pela Editora Arqueiro em um box especial de tirar o fôlego. E eu preciso dizer que, se você já leu a série Os Bridgertons, ou pelo menos o sétimo livro da série, você provavelmente conhece os Smythe-Smith e já ouviu falar sobre as habilidades – ou falta delas – musicais das moças da família. Basicamente, todas as moças solteiras passam por esse ritual até contraírem matrimônio. Quando uma se casa, outra dama solteira toma o lugar que ficou vago e a tradição continua. Parece ótimo, se as meninas Smythe-Smith soubessem realmente tocar os instrumentos – o que elas definitivamente não sabem.

Honoria Smythe-Smith é uma dessas moças e está desesperada para encontrar um marido para que possa, finalmente, sair do quarteto. Determinada a encontrar seu futuro esposo, Honoria coloca os olhos em ninguém menos que Gregory Bridgerton e, apesar de não estar apaixonada, vê no rapaz ao menos a expectativa de ter um casamento razoavelmente feliz. Até que Marcus Holroyd, o melhor amigo do seu irmão exilado, Daniel, cruza seu caminho novamente, determinado a cumprir a promessa que fez ao amigo, não permitindo que Honoria se case com ninguém menos do que o homem perfeito. O único problema é que por causa de um acidente bem infeliz, ambos se veem em uma situação onde é preciso repensar a amizade entre eles, e quanto mais tempo passam próximos um do outro, mais evidente fica o sentimento que existe entre os dois.

Como eu me diverti lendo esse livro, sério! Diferente da série Os Bridgertons, Simplesmente o Paraíso tem um enredo mais divertido, com personagens mais engraçadas e situações cada vez mais constrangedoras. Vamos começar falando sobre o recital dos Smythe-Smith que, sendo bem honesta, é palco das interações mais engraças e divertidas de todo o enredo. Ao contrário dos outros livros da Julia Quinn, eu achei que Simplesmente o Paraíso foi o mais focado no romance dos personagens principais e com o desenvolvimento menos complexo. Isso não foi ruim, mas confesso que em certos pontos da leitura eu realmente senti falta de uma trama mais complexa.

“Inclinou-se para a frente, tomou o rosto dela entre as mãos e capturou sua boca em um beijo apaixonado. Honoria se sentiu arder, então derreter e quase evaporar. Teve que se controlar para não rir alto de tanta alegria e se ergueu na ponta dos pés para tentar chegar mais perto.”

Em Simplesmente o Paraíso, Julia Quinn nos dá a oportunidade de conhecer a trama como um todo, nos apresentando boa parte dos personagens que vamos conhecer nos próximos volumes da série. Eu gostei muito de como as histórias de todos os livros estão bem amarradas. Tudo o que acontece e é falado em Simplesmente o Paraíso será importante para que você possa conhecer de forma mais profunda os personagens dos próximos livros e se apaixonar por eles da mesma forma como se apaixonou por Honoria e Marcus nesse primeiro livro da série.

Honoria é uma personagem muito fácil de você amar. Até então, foi a personagem de Julia Quinn que eu achei mais bondosa e mais disposta a ajudar as pessoas a sua volta. O amor e o carinho que ela tem pela família e principalmente pelas primas é muito legal de conhecer. Apesar de ela não ter uma personalidade marcante como outras heroínas de romances de época, Honoria tem seus pontos positivos e não deixa ser tratada como menos do que realmente merece. Isso é realmente um ponto muito positivo para a personagem. Quem disse que só porque ela é amável e gentil, ela não pode ser forte, não é mesmo?

“O recital anual da Smythe-Smiths nunca era um bom momento para conhecer um cavalheiro, a menos que ele fosse surdo.”

O romance entre os personagens principais não é tão complexo como já vimos em outros livros da autora. Acho que por termos personagens com uma personalidade bem mais suave e aberta do que os da série Os Bridgertons, o livro acabou não trazendo tantos empecilhos para que o casal principal não ficasse junto logo de cara. Desde os primeiros capítulos do livro, você consegue ver gradualmente a paixão crescer entre Honoria e Marcus até se tornar um amor muito sincero e profundo. Outro ponto que me chamou atenção foi que o envolvimento romântico nesse livro é bem contido, com poucas cenas “calientes”, outra diferença que eu senti para a última série da autora lançada no Brasil, mas que não influenciou tanto assim no enredo em geral.

Eu gostei muito de ler Simplesmente o Paraíso, principalmente por causa da leveza dos diálogos e dos personagens principais. O ar “cômico” do livro mostrou um lado da Julia Quinn que eu ainda não conhecia e do qual eu gostei muito. Apesar de ainda não ter sido o meu livro favorito da autora (porque eu sou muito fiel a Penelope), Simplesmente o Paraíso cumpriu muito bem o seu papel de leitura agradável e me fez querer continuar muito mais tempo no universo dos Smythe-Smith e conhecer mais dessa família maravilhosa.

Gostou da resenha? Então se inscreva na nossa newsletter para acompanhar os próximos conteúdos do blog!

Lançamentos 10out • 2017

Lady Whistledown contra-ataca é um combo de leituras maravilhosas

Com a participação especial da famosa cronista da sociedade criada por Julia Quinn, Lady Whistledown contra-ataca é formado pelas narrativas curtas de quatro escritoras consagradas, tendo como fio condutor o roubo de uma pulseira milionária. Seus contos são como pérolas que se unem e formam uma peça de valor inestimável.

Quem roubou o bracelete de lady Neeley? Terá sido o caça-dotes? O apostador? A criada? Ou o libertino? Londres está fervendo com as especulações, mas, se ainda restam muitas dúvidas, pelo menos uma coisa é certa: um desses quatro está envolvido no crime.

Crônicas da sociedade de lady Whistledown, maio de 1816

Julia Quinn encanta…

Um belo caçador de fortunas foi enfeitiçado pela debutante mais desejada da temporada. Agora ele precisa provar que o que deseja é o coração da jovem, não o dote dela.

Mia Ryan delicia…

Uma criada adorável e espirituosa está deslumbrada com as atenções românticas que tem recebido de um charmoso conde. Mas um relacionamento entre eles seria escandaloso e poderia arruinar a reputação dos dois.

Suzanne Enoch fascina…

Uma jovem inocente que passou a vida evitando escândalos de repente se vê secretamente cortejada pelo maior libertino de Londres.

Karen Hawkins seduz…

Um visconde que vaga sem destino volta para casa para reacender o fogo da paixão de seu casamento, mas descobre que sua linda e decidida esposa não será conquistada tão facilmente.

Onde comprar: Amazon

1 2
Siga o @laoliphantblogInstagram