Posts arquivados em: Tag: Lista

Lista 19maio • 2018

5 Young Adults que são releituras de Jane Austen

Dizer que eu sou completamente apaixonada por Jane Austen já não é novidade para ninguém. Eu só devo ter umas 15 edições diferentes dos livros dela na estante e até mesmo o meu trabalho de conclusão de curso foi sobre Orgulho e Preconceito. Eu acho que só me falta um Colin Firth de papelão no quarto, de quando ele interpretou o Mr. Darcy na adaptação da BBC – que eu recomendo muito, caso você não tenha assistido, viu?!

Foi por gostar muito de Jane Austen que eu me deparei com essa lista de Young Adults que são releituras de seus clássicos que, o Book Riot preparou em comemoração ao aniversário de morte da autora. Agora me digam, tem combinação melhor do que Austen e o meu gênero literário favorito? É claro que não! Embora os livros dessa lista ainda não tenham sido publicados no Brasil, todos estão disponíveis para compra na Amazon e, se você estava procurando uma desculpa para começar a arriscar nos livros em inglês, acho que essa pode ser a sua chance, tá?! Leia mais

Lista 26mar • 2018

Algumas coisas que eu andei lendo em Março

Eu costumava atualizar o canal do blog com essa coluna chamada Round Up, onde eu comentava um pouco sobre todos os livros que eu havia lido naquele mês. Depois que eu resolvi – de novo – dar um tempo dessa coisa de YouTube, eu fiquei pensando em diversas formas de encaixar algumas coisas que eu fazia no canal, aqui no blog. E bem, eu confesso que estava sentindo muita falta de fazer aquele resumão de leituras que eu fiz no mês, principalmente agora que eu tenho me arriscado em leituras em inglês, no Kindle.

Março foi um mês de novas experiências. Com a Paralela lançando Mais Que Amigos, da Lauren Layne e a Arqueiro começando a nova série, Os Ravenels, da Lisa Kleypas, eu aproveitei todo o meu tempo livre para conferir essas novas leituras e, meu deus, estou completamente apaixonada. Se você gosta muito de New Adult, vale dizer que Lauren Layne escreve enredos maravilhosos, com diálogos incríveis e casais principais que combinam perfeitamente. E se você é apaixonado por romances de época, Os Ravenels vão se tornar o novo amor da sua vida, confia em mim.

Leia mais

YouTube 12nov • 2017

Autores que vocês deveriam ler

Eu estava olhando na minha estante outro dia e encontrei alguns autores que eu realmente amo, mas que muitos acabam não dando uma chance, seja por causa do enredo ou por causa da capa do livro. Foi pensando nisso que eu resolvi fazer uma lista pequena de autores que eu conheci por indicação ou por conta própria e que realmente me conquistaram para convencer todos vocês a dar uma chance.

Tentei fazer uma lista variada de autores, citando desde fantasia a romance new adult para que os tipos de leitura pudessem agradar todo mundo. Se você já conhece algum dos autores que eu mencionei no vídeo ou tem algum parecido com eles que talvez eu deva dar um chance, não deixa de colocar nos comentários, tá?

Assista ao vídeo:

Lista 24out • 2017

Quatro Releituras de Contos de Fadas que vocês precisam conhecer

Se tem uma coisa que parece que os filmes, séries e livros sempre vão ter como fonte de inspiração, essa coisa são os contos de fadas. Sem nem mencionar os filmes da Disney, é praticamente impossível listar todos os exemplos em que Hollywood se inspirou nos contos de fadas para criar novas versões. Once Upon a Time, Terra do Nunca, os filmes de Alice no País das Maravilhas dirigidos pelo Tim Burton, os exemplos são praticamente infinitos. Apesar de que vale mencionar que nem todos esses exemplos são necessariamente bons.

Pensando nisso, nós resolvemos juntar alguns desses exemplos que vocês talvez não conheçam, sendo eles filmes, séries ou livros. Nós tentamos trazer exemplos que fizessem coisas diferentes com os contos de fadas, então nessa lista não vão estar os filmes da Disney por exemplo, nem a série Once Upon a Time, até porque você com certeza já ouviu falar deles.

1 – Crimson Bound

Vamos começar essa lista com um livro. Crimson Bound é da mesma autora de Beleza Cruel, Rosamund Hodge, que é outra releitura de um conto de fadas. Crimson Bound é inspirado em Chapeuzinho Vermelho, e pelas resenhas que eu li, consegue levar o conto de fadas para lugares completamente novos. Eu ainda não li os livros da Rosamundo Hodge, mas fiquei muito interessando em Crimson Bound.

Crimson Bound conta a história de Rachelle, uma jovem que anos atrás era aprendiz de sua avó, e treinava para proteger o reino das força do mal. Mas Rachelle em um momento de fraqueza cometeu um erro terrível. Afim de se redimir por esse erro, Rachelle dedica sua vida a lutar contra criaturas mortíferas. Mas o rei ordena a Rachelle que proteja seu filho, Armand. Com a ajuda de Armand, que ela odeia, Rachelle descobre uma conspiração, magias ocultas, e um amor que pode ser a ruína dos dois.

2 – Avengers Grimm

Quem é vidrado em filmes, principalmente filmes ruins, já deve ter esbarrado em algum filme do estúdio The Asylum, conhecido por produzir versões, digamos assim, mais capengas de blockbusters de Hollywood. Pois em 2015, The Asylum resolveu matar dois coelhos com uma cajadada, e produziu um filme que seria a junção do sucesso esmagador Os Vingadores, e da série Once Upon a Time. E foi assim que o maravilhoso desastre Avengers Grimm nasceu.

Avengers Grimm segue um time formado pelas princesas dos contos de fadas mais famosos: Branca de Neve, Rapunzel, Cinderella, etc, tentando impedir que Rumpelstiltskin consiga dominar o mundo (e por algum motivo, o filme se passa no nosso mundo, e não em um mundo de conto de fadas. Mas enfim). O filme é uma obra prima de efeitos especiais ruins e um plot que não faz nenhum sentido, e é uma ótima recomendação para aqueles que como eu adoram esses filmes b de péssima qualidade.

3 – Grimm

Falando um pouco sobre séries (e eu não vou falar sobre Once Upon a Time, porque eu simplesmente não tenho paciência pra essa série), Grimm veio naquela época em que Hollywood ficou meio que obcecada com contos de fadas por alguns anos, e parecia que toda semana era anunciado algum projeto baseado em algum conto de fadas. Eu nunca fui tão ligado na série (eu tenho meio que uma birra com séries que tem 20 e poucos episódios por temporada) mas a ideia de uma série policial misturada com contos de fadas sempre me pareceu interessante.

Grimm é baseada na premissa de que as criaturas dos contos de fadas são reais, e são bastante perigosas. Afim de proteger o mundo dessas criaturas, existem os Grimm, uma longa linha de guardiões, que tem o dever de manter o equilíbrio entre os humanos e as criaturas. O protagonista da série, Nick Burkhardt, é um policial que descobre fazer parte dessa linhagem de Grimms. A série teve 6 temporadas, e a partir da segunda temporada, teve críticas bem positivas.

4 – Hanna

E finalmente, chegamos ao meu item favorito dessa lista. Hanna é um filme que eu realmente gostaria que mais pessoas conhecessem, não só por ser uma releitura bem original de um conto de fadas, mas também por ser um filme de ação que conta com uma protagonista e uma vilã mulheres. Não só isso, a estrela do filme é a Saiorse Ronan que realmente merece ser reconhecida como uma das melhores atrizes dessa nova geração de Hollywood, bem mais do que outras que recebe bem mais atenção que ela (mas não vamos citar nomes, não é?).

Hanna segue uma jovem que vive com o pai em uma zona selvagem da Finlândia. Hanna passou toda a sua vida isolada da sociedade, treinando com seu pai, um ex agente da CIA, em combate mão-a-mão e no uso de diversas armas. Aos 15 anos, Hanna é uma assassina competente e letal. Um dia, Hanna precisa colocar todo o seu treinamento em prática quando uma agente especial da CIA e seu time são despachados para matar o pai de Hanna, que sabe de um segredo que não pode ser divulgado para o grande público.

YouTube 23out • 2017

As capas favoritas da minha estante

Eu sei que existe um ditado que nos diz para nunca julgar um livro pela capa e, embora esse ditado tenha se provado correto mais de uma vez, ainda assim, é impossível não se apaixonar à primeira vista por um livro, por causa de sua capa, não é mesmo? Pensando nisso, eu resolvi gravar um vídeo para o canal do blog, mostrando alguns dos livros que eu tenho na estante e que me conquistaram justamente por causa de suas capas.

Confira o vídeo abaixo.

YouTube 17set • 2017

Clichês românticos que eu não gosto

Cheguei, bonitos! ❤ Vocês estão cansados de saber que eu gosto muito de ler romances, não é? Acho que todo mundo que acompanha o blog desde o comecinho sabe que comigo não tem tempo ruim se eu estiver com um bom livro romântico nas mãos. Porém, apesar de eu ser uma apaixonada pelo gênero, algumas coisas sempre me incomodaram nos enredos românticos e esse vai ser o tema do vídeo de hoje.

Eu sou um clichê ambulante, confesso. Mas alguns clichês e estereótipos utilizados na literatura romântica às vezes me incomodam muito. Sabe quando o autor estereotipa o personagem de uma forma que não acrescenta nada à história, ou faz os personagens se apaixonarem de uma forma que não faz muito sentido? Pois é, foi pensando nisso que eu resolvi fazer uma lista com os principais clichês e estereótipos literários que eu não curto muito quando se trata de romance.

Confira o vídeo abaixo:

Lista 07jan • 2017

Livros Que As Editoras Precisam Trazer Em 2017

livros-2017-06

Mais um ano que começa, mais uma pilha de livros que nós queremos ler esse ano. E obviamente, aqui estamos nós novamente trazendo uma listinha de alguns livros que as editoras poderiam trazer para o Brasil esse ano. Afinal de contas, o que mais nós vamos fazer? Ler aqueles livros que estão juntando poeira nas nossas estantes? HAHAHAHAHA, claro que não! Nós vamos é dar sugestões para as editoras castigarem ainda mais nossas carteiras. Porque desgraça pouca é bobagem.

Essa lista vai ter um pouco de tudo. Tem fantasia, tem romance, tem aventura, tem drama, etc. Desse jeito, todo mundo vai achar alguma coisa que agrada. E como é impossível uma pessoa querer um livro só, cada livro da lista vai ter também algumas menções honrosas, porque senão a lista ia ter umas 400 páginas. Bom, sem mais delongas, vamos começar?

1 – Ship Breaker, de Paolo Bacigalupi

livros-2017-01

Meu Deus, o quanto eu já falei desse livro. E até agora, nada de uma editora trazer ele pra cá. Mas eu acho que agora fica mais fácil, considerando que a Intrínseca trouxe outro livro do autor, Faca de Água, no ano passado. Os livros do Paolo Bacigalupi são super bem escritos e bastante atuais, já que tratam bastante de temas como a preservação do meio ambiente e aquecimento global.

Ship Breaker se passa em um futuro em que as calotas polares derreteram consideravelmente, e boa parte do planeta está inundada. O livro conta a história de Nailer, um jovem que ganha a vida removendo e vendendo peças de navios naufragados. Após uma tempestade, Nailer encontra Nita, filha de um milionário magnata, e única sobrevivente do naufrágio de um luxuoso navio. Nailer decide ajudar Nita a voltar pra casa, esperando uma possível recompensa.

Menções honrosas:  Shadowshaper, de Daniel José Older; Caraval, de Stephanie Garber; Stormdancer, de Jay Kristoff.

2 – This Beats Perfect, de Rebecca Denton

livros-2017-02

Eu tenho um fraco muito grande por livros que falam de música, e esse me chamou muito a atenção. O lançamento de This Beats Perfect está marcado para o dia 2 de fevereiro lá fora, então eu imagino que ainda vá demorar um pouco pra ele chegar aqui. Mas não custa nada tentar, né? Afinal, alguns dos livros que nós mencionamos em outros posts acabaram sendo lançados. Então, dedos cruzados.

This Beats Perfect é o livro de estréia da autora Rebecca Denton. O livro tem como protagonista Amelie, uma jovem amante da música que tem a chance de acompanhar do backstage um show de uma das bandas mais populares do mundo, The Keep. Mas na manha seguinte ao show,  ela descobre que uma foto sua acaba bombando na internet e ela vira uma espécie de celebridade. Amelie, que sonha em ser uma rockstar, mas sofre de medo de palco, precisa então lidar com a súbita fama.

Menções Honrosas: The Unexpected Everything, de Morgan Matson; And We’re Off, de Dana Schwartz, More Happy Than Not, de Adam Silvera.

3 – Beauty Queens, de Libba Bray

livros-2017-04

Outro livro que eu venho querendo a tempos. Esse me desanima um pouco porque alguns dos outros livros da Libba Bray já estão no Brasil. Os Videntes (pelo menos o primeiro livro da série) veio pela extinta Editora iD, e a trilogia Gemma Doyle veio pela Rocco. E nada ainda de Beauty Queens. O que me entristecesse muito porque Beauty Queens não só é muito engraçado, como também tem uma ótima mensagem de empoderamento feminino, que eu tenho certeza que muita gente ia adorar.

Beauty Queens acompanha um grupo de participantes de um concurso de beleza, cujo avião, que estava a caminho da final do concurso, caí em uma ilha deserta. As participantes precisam então lutar para sobreviverem, conviver umas com as outras, combater os outros habitantes da ilha, e se manterem bonitas caso sejam resgatadas a tempo para a final do concurso.

Menções Honrosas: John Dies At The End, de David Wong; Hold Me Closer, Necromancer, de Lish McBride; Proxy, de Alex London.

4 –  The Walls Around Us, de Nova Ren Suma

livros-2017-05

Esse livro me deixou muito intrigado por alguns motivos. Primeiramente, pela capa maravilhosa. Logo depois, pela sinopse misteriosa. E por ultimo, pelas resenhas que eu li dele, que garantem que o plot do livro, principalmente o final, são surpreendentes e assombrantes. Entrou rápido pra minha lista de leituras e eu espero de verdade que esse livro venha rápido para o Brasil.

The Walls Around Us é uma história de suspense contada em duas vozes. Do lado de fora, Violet, uma dançarina prestes a realizar todos os seus sonhos, quando algo ameaça expor a verdade sobre suas conquistas. Do lado de dentro, das paredes de um centro de detenção juvenil, Amber está trancada a tanto tempo que nem consegue imaginar como é a liberdade. Atando os dois mundos, Orlanna tem a chave para destrancar os mistérios das duas garotas.

Menções Honrosas: Dare Me, de Megan Abbott; The Girls, de Emma Cline; Dangerous Girls, de Abigail Haas.

5 – Heartless, de Marissa Meyer

livros-2017-03

Será que a gente já falou muito da Marissa Meyer aqui no blog? Não, claro que não. Depois de ter concluído a sua série As Crônicas Lunares, ela vai reinventar mais uma história clássica, e a gente já tá louco de vontade de ler. O livro foi lançado lá fora em Novembro do ano passado, e a Rocco bem que podia trazer Heartless pra cá antes de 2017 acabar, né?

Heartless é uma releitura do clássico Alice no País das Maravilhas. Catherine é uma das moças mais desejadas do País das Maravilhas, principalmente pelo Rei, mas seus sonhos estão longe do casamento. No baile onde deve receber o pedido de casamento do rei, Catherine conhece o misterioso e belo bobo da corte. Ao risco de ofender o rei e enfurecer seus pais, Catherine e o bobo da corte começam um relacionamento secreto.

Menções Honrosas: Passenger, de Alexandra Bracken; Stitching Snow, de R. C. Lewis; Crimson Bound, de Rosamund Hodge.

……………………………………………………………………………………………………………….

Tá aí, gente! Mais alguns livros pras editoras massacrarem nossas contas bancárias. Bora torcendo para que esses livros venham pra cá rapidinhos, e falem aqui nos comentários se tem algum livro que você quer publicado aqui esse ano.

Lista 29nov • 2016

Livros que vocês não leram, mas deveriam!

15271689_1352301211448880_1615422350_o

Ah, tem videozinho novo no nosso canal do YouTube.

Neste vídeo, eu convidei o Vinicius para me ajudar a montar uma lista bem legal de livros pelos quais nós somos apaixonados, mas sabemos que não são leituras muito conhecidas no mundo literário.

Não se esqueçam de se inscrever no canal, e deixem nos comentários o que acharam das nossas indicações.

Literaría 07dez • 2015

3 Casais Favoritos de Séries Literárias

casais da literatura_04

Vamos aos fatos: originalmente este post era para ser feito sobre Séries de TV, mas apesar de falarmos até que bastante de séries por aqui, eu resolvi dar uma adaptada nesta ideia e falar sobre os meus casais favoritos de séries literárias que eu shippo até meu coração doer. Porque? Muitas das séries que eu gosto tem casais que fogem um pouco do comum, com características que os tornam especiais. Não é nada como Bella e Edward ou Anastacia e Christian, eu gosto de casais que apresentam um relacionamento saudável, algo em que eu possa realmente me espelhar na vida real.

E não foi nem um pouco fácil escolher apenas três. Primeiro porque eu não sou muito de acompanhar séries literárias – acho que já desabafei sobre isso por aqui – então quando eu encontro uma série que eu realmente gosto, provavelmente o casal principal tem alguma coisa que contribuiu muito para a minha paixão por essa série. E, depois de muito pensar e reescrever esse post, eu cheguei a três casais, de três séries que eu sou completamente apaixonada.

Claire Beauchamp e James Fraser, de Outlander.

casais favoritos

Clair e Jamie tem diversas diferenças entre eles, principalmente o fato de que eles são de épocas diferentes. Isso impediu que ambos se apaixonassem? Não. O que mais me encantou no casal foi o fato de, apesar de viverem em uma época bruta e cheia de violência, eles encontraram um caminho em comum onde um consegue dialogar com o outro, ser empático e não excluir suas próprias vontades. Além disso, eles têm um carinho e um respeito um pelo outro que – para a época em que eles vivem – era realmente muito raro. Gostei demais da forma como o amor deles foi construído com o tempo e não simplesmente jogado na cara do leitor, e mais, não é um relacionamento perfeito, pelo contrário, é cheio de altos e baixos, deixando a relação deles ainda mais real, mais bonita de se acompanhar.

Blue Sargent e Gansey, de Os Garotos Corvos.

casais favoritos

De todos, acho que esse é o casal de adolescentes que eu mais me apeguei de todas as séries que eu li e isso é tudo culpa da autora do livro, Maggie Stiefvater. Gansey e Blue tem um romance muito calmo, com poucas palavras ditas, mas com muita coisa sentida. Eles não tem necessidade de dizer como se sentem, mas fica tudo muito claro em cada gesto, cada olhar que eles trocam durante a história. Acho que eles nem ao menos conseguiram perceber quando estavam se apaixonando um pelo outro, as coisas fluíram entre eles e só. Uma das cenas, e a cena que eu mais amo, que eu sempre cito é a do carro, quando todos estão distraídos e o Gansey coloca a mão para trás e a Blue só aperta pra que ele saiba que ela entende. Não é muito, mas aquele simples gesto de apertar a mão dele foi de tirar o fôlego.

America Singer e Maxon Schreave, de A Seleção.

casais favoritos

Confesso que no começo da série eu acreditava que a America deveria ficar com o Aspen, mas então eu comecei a olhar o relacionamento dela com Maxon com mais cuidado e percebi que eles estavam construindo uma coisa muito mais real e palpável ali. Durante toda a série, o casal passou por diversas provações, tiveram que construir a confiança um no outro e lutar para que pudessem ficar juntos. Não foi um amor fácil, foi um amor cheio de regras, imposições e que por um minuto quase não deu certo. Para mim, depois de eles terem passado por todos esses obstáculos, o final feliz foi mais do que merecido. Não é mesmo?! Kiera Cass acertou muito na criação de um par romântico que está longe de ser perfeito, mas que conseguiram superar as diferenças, os ideais e outros problemas para ficarem juntos.

Esses foram os casais que eu escolhi para essa lista, mas é claro que eu tenho muitos outros casais pelos quais eu sou apaixonada e que também acabam servindo de inspiração para a minha vida amorosa. Mas agora eu quero saber de vocês, quais casais vocês mais gostam na literatura?!

Literaría 30out • 2015

3 Livros que todo mundo ama e eu não

livros

Eu pensei muito antes de escrever esse post, afinal, este é um assunto polêmico, divisor de águas e que com certeza vai fazer com que muitas pessoas venham argumentar comigo em defesa do seu livro favorito. Mas não há necessidade disso, tudo bem? Todos nós temos na estante aquele livro ou série que todas as pessoas são apaixonadas, mas que você não consegue gostar na mesma intensidade. Não é um crime, certo?

Como leitora, eu tenho muitos livros que eu simplesmente não consegui me apaixonar. Por mais que todo mundo me falasse que o livro era legal e os personagens fossem até engraçadinhos, eu tenho histórias que não me fizeram tão feliz quanto eu estava esperando e agora eu vou listar três delas para vocês!

1. Garota Online, por Zoe Sugg

livros

Perdi as contas de quantas resenhas otimistas eu li sobre esse livro. Foram tantas que, por um tempo, eu me senti um pouco mal por não ter gostado da história. Não me levem a mal, mas do meu ponto de vista a história não tinha uma base forte para ser escrita e mesmo a questão da “crise de pânico” não foi bem abordada dentro do enredo. Mas, por algum motivo, as pessoas simplesmente são apaixonadas por esse livro e viram coisas na história que eu simplesmente não vi e isso acabou jogando o livro da Zoella para o topo da minha lista.

2. Simplesmente Acontece, por Cecelia Aehrn

livros

Sério que só eu não entendi o que a Cecelia estava querendo com Simplesmente Acontece? Além de eu ter achado um saco ter que ler esse livro todo feito através de e-mails e cartas, os personagens – literalmente – demoraram uma vida para amadurecer. Não estou dizendo que a história é de todo o ruim, mas faltou muita coisa nesse enredo. Porém, sabe lá como, as pessoas ficaram incrivelmente apaixonadas pelo livro, mesmo o romance sendo lento – quase parando e os personagens se desencontrando durante toda a história.

3. Perdendo-me, por Cora Carmack

livros

A resenha negativa desse livro foi a mais problemática do meu blog. As pessoas simplesmente não conseguiram aceitar que eu não gostei desse New Adult. Não sei, a forma como a autora tratou a questão da virgindade e como os personagens principais se apaixonaram não me agradou e quando uma coisa não te agrada, ela só não te agrada. Mas, aparentemente a Cora é a queridinha dos leitores de NA, pena que não é a minha.

Agora está na vez de vocês me contarem os livros que vocês leram, não gostaram, mas que todo mundo – absolutamente todo mundo – insiste em defender com unhas e dentes.

Siga o @laoliphantblogInstagram