Posts arquivados em: Tag: Orgulho e Preconceito

Séries & TV 04fev • 2016

Orgulho e Preconceito (1995)

Orgulho e Preconceito

Existem infinitas adaptações de Orgulho e Preconceito, o romance mais conhecido de uma das minhas autoras favoritas, Jane Austen. O romance de Darcy e Elizabeth já invadiu os teatros, os cinemas e até mesmo a internet. Quem não ficou apaixonado com a adaptação pós-moderna The Lizzie Bennet Diaries? É verdade que, entre todas as adaptações desse clássico, um dos mais conhecidos é o filme de 2005, com a Kiera Knightley no papel da Lizzie Bennet, mas para mim, a minha adaptação favorita sempre vai ser a série da BBC de 1995 que, colocou o Colin Firth na lista dos homens mais sexys do mundo com a tão famosa cena do lago.

A adaptação da obra original para o formato de série foi comandada por Andrew Davies e dirigida por Simon Langton. Seu primeiro episódio foi ao ar em 24 de setembro e trouxe Jennifer Ehle e Colin Firth nos papéis de Elizabeth Bennet e Mr. Darcy. O sucesso foi imediato, sendo chamada pelo The New York Times como “um misto engenhoso de histórias de amor e convivência social, inteligentemente embalado nas ambições e ilusões do povo provinciano”. A série recebeu diversos prêmios e homenagens, dentre eles, Jennifer Ehle ganhou o prêmio BAFTA Television Award de melhor atriz e Colin Firth foi elevado ao estrelado com a sua cena do lago, que foi descrita como “um dos mais inesquecíveis momentos na história da TV britânica”.

Orgulho e Preconceito

Mas o que faz dessa adaptação de Orgulho e Preconceito tem de tão especial? Bom, do meu ponto de vista o enredo da série é um pouco mais denso se comparado com outras adaptações. Andrew Davies teve um cuidado enorme na hora de determinar o que entraria ou não na história e eu fiquei impressionada com o fato de ele manter certos personagens e características que, em outras adaptações, são descartadas sem pensar duas vezes. Além disso, a fotografia da série é bem interessante, porque eles fizeram questão de manter todos os detalhes possíveis da época, e nesse quesito, eu tiro o meu chapéu para a produção da série.

Os personagens também são surpreendentes. Eu sempre fui muito fã da interpretação da Kiera como Elizabeth Bennet em 2005, mas confesso que a Jennifer Ehel não deixa nem um pouco a desejar. Ela tem uma atuação mais desafiadora, e isso faz com que a sua interpretação da Lizzie tenha um tom mais debochado, mais independente. Em algumas cenas, eu poderia jurar que ia vê-la fazer algo que, para a época, seria completamente estúpido. Gostei da forma como ela deu vida a personagem, e principalmente, da forma como ela cresceu durante a cada episódio.

Orgulho e Preconceito

E Colin Firth? Depois que você assiste a tão famosa cena do lago, você entende o porquê do frenesi em torno desse Mr. Darcy. Colin deu um ar bem mais frio ao Darcy. Ele não é muito bom em demonstrar emoções, sua expressão é sempre dura, séria demais para atrair a atenção das damas. É fácil você perceber o comportamento de superior que ele tem nos primeiros capítulos, mas é bem interessante perceber sua guarda abaixando quando ele começa a perceber em Lizzie uma pessoa que ele poderia amar verdadeiramente.

A série me deixa com o coração na mão, confesso. Como o enredo se desenvolve bem mais lento do que em outras adaptações, é muito difícil você não se envolver com os dramas dos personagens, principalmente quando a série te dá a chance de conhecê-los de uma forma bem mais profunda. O enredo não fica prezo somente ao romance dos personagens principais, mas aproveita as deixas para explorar a personalidade de outros personagens e compor a história de tal forma, que quem está assistindo fica completamente imerso naquele universo.

Orgulho e Preconceito

O mais importante é que, para aqueles que não conseguiram encarar o livro, a série consegue passar muito bem a essência da história. Como o roteiro é bem fiel ao que Jane Austen escreveu, então qualquer um consegue entender bem os personagens sem precisar ler o livro. Mas, já aviso, depois de assistir essa adaptação, não tem como você continuar resistindo a Jane Austen. Eu pelo menos não consegui e sempre que eu assisto, acabo relendo o livro só para continuar um pouco mais nesse universo maravilhoso.

E se você ainda não conhecia essa série, abaixo eu vou deixar o trailer desse romance que conquistou fãs pelo mundo inteiro:

romances de época

Siga o @laoliphantblogInstagram