Posts arquivados em Tag: Sarah MacLean

10 jul, 2017

Sarah Maclean em ordem cronológica de leitura

Os Números do Amor, de Sarah Maclean

Sarah MacLean é uma das autoras de romances de época que mais me conquistou nos últimos tempos.

Desde que eu comecei a me aventurar nos livros dela, eu não consegui mais largar o gênero e acho que é seguro dizer que a autora se tornou meu novo vício.

Com quase todos os seus livros lançados no Brasil, Sarah já ocupa boa parte da minha estante e suas heroínas estão na minha lista de personagens favoritas, afinal, como resistir a essas mulheres corajosas, não é mesmo?

Foi me aventurando nas séries de Sarah que eu percebi que todos os seus livros se passam dentro do mesmo universo.

Você sempre encontra personagens de outros livros dela sendo mencionados ou participando ativamente da história. Como, por exemplo, Duncan West, personagem principal do quarto livro da série O Clube dos Canalhas que, aparece ativamente em Amor Para O Escocês, contribuindo muito para o desenrolar da história. Continue lendo

08 jun, 2017

Onze Leis a Cumprir Na Hora de Seduzir, por Sarah MacLean

resenha-onze-leis-cumprir-hora-seduzir-sarah-maclean

É com tristeza no coração que eu venho dizer que cheguei no último livro da série Os Números do Amor e, apesar de Onze Leis a Cumprir Na Hora de Seduzir ter sido uma das minhas melhores experiências literárias com romances de época que eu já tive, o livro terminou com a aquela sensação de quero mais.

Quero mais desses personagens, quero mais da Sarah MacLean. Se você ainda não está convencido de que Sarah é a melhor autora para você começar a conhecer esse gênero, então é possível dizer que o mundo está realmente perdido.

Onze Leis a Cumprir Na Hora de Seduzir vai contar, finalmente, a história da Juliana Fiori, personagem que conhecemos no primeiro livro dessa série. Juliana é italiana e recentemente descobriu que é meia irmã do Marquês de Raslton e seu irmão gêmeo, Nicholas St. John. Mas Juliana não foi criada como uma aristocrata, ela é apenas a filha de um comerciante e de uma mãe com o histórico de abandonar seus filhos. Continue lendo

03 jun, 2017

Dez Formas De Fazer Um Coração Se Derreter, por Sarah MacLean

resenha-dez-formas-fazer-coracao-derreter-sarah-maclean

Eu realmente não consigo entender como vocês ainda não estão enlouquecidos e apaixonados pela Sarah MacLean. Depois de ler praticamente todas as séries dela, eu não consigo me imagina mais sem os livros dessa autora na minha estante.

Acho que não é nem preciso dizer que eu estou completamente apaixonada pela série Os Números do Amor, não é mesmo?

Em Dez Formas De Fazer Um Coração Se Derreter, Sarah tem uma escrita simples e romântica, deixando qualquer leitor suspirando. Seus personagens são construídos cuidadosamente e o romance rouba a cena, fazendo com que a gente deseje estar no lugar de Nick e Isabel.

Dez Formas De Fazer Um Coração Se Derreter é o segundo livro da série e, vai contar a história de Nicholas St, John, o irmão gêmeo do Marquês de Ralston e um grande estudioso de antiguidades.

Nick está decidido que o matrimônio não é para ele, porém, quando a irmã de um dos seus melhores amigos desaparece, cabe à ele tentar trazer a moça de volta. O único problema é que Nick não estava esperando encontrar em seu caminho Lady Isabel Townsend, filha de um Conde e uma mulher que tem muitos segredos.

 

Isabel é uma heroína que, apesar de ser da aristocracia, definitivamente não tem nada de “lady”.

“- Eu não pedi para ser salva, lorde Nicholas – retrucou ela, o tom de voz subindo.
– É, bem, considerando que eu salvei a sua vida duas vezes nesses dois dias desde que a conheci, devo sugerir que peça da próxima vez.

Vivendo sozinha desde que seu pai deixara a família para curtir a vida em Londres, Isabel se tornou responsável pela casa, consertando telhados, administrando a propriedade e fazendo o melhor que pode para a criação do irmão – e, tudo isso, é feito sem que ninguém suspeite que sua casa é habitada apenas por mulheres.

Quando Nick St. John entra em sua vida, Isabel começa a perceber que talvez exista homens em que ela pode confirar. Mas será que ela também conseguiria resistir aos encantos desse cavalheiro sedutor?

Ah, eu estou levemente abalada pelo romance desse livro. Não vou dizer que foi meu favorito da série, mas realmente me deixou com o coração apertado, suspirando pelos cantos da minha casa.

Eu gosto muito da ideia de um herói que não seja um libertino e de uma heroína que consegue se virar muito bem sozinha, e acho que a Sarah construiu muito bem essa ideia na história de Nick e Isabel. Dois personagens que tinham seus próprios receios, mas que encontraram um no outro uma forma de viver a vida com amor e a felicidade que ambos mereciam.

 

Dez Formas De Fazer Um Coração Se Derreter tem um enredo cliché, eu não vou mentir. Provavelmente esse vai ser o livro favorito de poucas pessoas, mas isso não desmerece a leitura do mesmo, nem um pouco.

“O silêncio recaiu entre elas e Isabel se permitiu considerar, por um breve instante, como seria ter alguém com quem pudesse dividir todos os seus segredos.”

No segundo volume da série Os Números do Amor, Sarah buscou explorar o amor romântico de personagens que não estavam buscando alguém para suas vidas, e acho que ela conseguiu fazer isso muito bem ao longo dos capítulos. As interações de Nick e Isabel são sempre muito divertidas e carregadas de situações inusitadas e cheia de tensão sexual. Como é que você não fica presa a uma leitura dessas, não é mesmo?

Eu gosto de como Isabel é uma personagem forte e empática. Ela consegue facilmente se colocar no lugar do outro e tentar sempre encontrar a melhor solução. O relacionamento dela com as garotas que moram na Casa de Minerva é interessante, principalmente quando você percebe que elas criaram um mundo para si onde não há desigualdade, onde a sua origem ou a sua história simplesmente não importam.

A ideia de saber que uma aristocrata, filha de um Conde, abriu as portas da sua casa para outras mulheres, independente da história delas, é simplesmente fascinante. Sororidade é uma palavra muito bem expressada nesse livro.

 

Eu gostei muito do romance de Isabel e Nick, mas ele não foi tão impactante quanto o romance de Calli e Gabriel, no primeiro livro dessa série. Eu acho que por ambos serem personagens passivos em suas histórias, os conflitos entre eles não eram muito complicados e, rapidamente eles encontraram uma forma de fazer com que o relacionamento funcionasse.

Ainda assim, vê-los se apaixonar foi muito bonito, principalmente porque Sarah MacLean consegue escrever de forma com que o leitor consiga sentir exatamente o que os personagens sentem e, só isso, já fez todo o romance do livro valer a pena.

Dez Formas De Fazer Um Coração Se Derreter é aquele romance perfeito para quem está procurando apenas um livro para se distrair. Com personagens divertidos e situações completamente inusitadas, Sarah MacLean nos dá uma história de amor que consegue amolecer o coração de qualquer pessoa, mesmo aquela que ainda não tenha se aventurado em um romance de época.

Acredito que, se você ainda não se aventurou nos livros da autora, a série Os Números do Amor é realmente uma boa escolha para começar.

Gostou dessa resenha? Então não deixe de conferir outros livros da Sarah MacLean resenhados no blog!

20 maio, 2017

Um Amor Para Um Escocês, por Sarah MacLean

Sério, como que vocês ainda não estão enlouquecidos com a Sarah MacLean? Cada livro novo dela que é lançado aqui no Brasil, meu coração se entrega mais para a escrita dessa autora. Depois de me aventurar pela série O Clube dos Canalhas, agora foi a vez de conhecer sua nova série, também publicada pela Gutenberg: Escândalos e Canalhas – ou a melhor série que você vai ler na sua vida. Ah, vocês têm que sabe que eu comecei a ler a série pelo segundo livro, Amor Para Um Escocês, que é o mais recente lançamento da autora aqui no Brasil. Porém, apesar de ser o segundo livro, a série pode ser lida na ordem de preferência do leitor.  ❤

Amor Para Um Escocês conta a história da Lily, uma heroína sem dinheiro, título e família que foi colocada sob a guarda do Duque de Warnick. O problema é que o título parece não vingar já que nos últimos anos, 17 aristocratas diferentes assumiram o ducado e todos eles acabaram falecendo. Sendo assim, Lily cresceu sozinha, sem amigos e sem a chance de conseguir uma temporada na alta sociedade e fazer um bom casamento. Isso só tornou mais fácil para que ela fosse facilmente seduzida por um artista barato e convencida a posar nua para ele.

Quando sua pintura está para ser revelada diante toda a sociedade Britânica, Lily se depara com seu novo guardião, o escocês Alec Stuart, que recentemente assumiu o título de Duque de Warnick. Conhecido como “o Bruto Escocês”, tudo o que Alec não quer é ter que resolver a confusão que Lily causou. Por isso, sua melhor e mais rápida solução é casar a jovem e tornar esse problema o de outra pessoa. O que ele não esperava era que Lily fosse um escândalo que ele, talvez, pudesse querer para si mesmo.

Eu só tenho amor por esse livro, principalmente depois de perceber que a autora estava usando o escândalo da Lily para passar uma mensagem muito importante. Afinal, um nu pintado naquela época e exibido sem a permissão da musa, não é nada muito diferente do que as fotos que vazam hoje em dia na internet, não é mesmo? Eu achei muito importante que a autora tenha encontrado uma forma de abordar esse tema dentro de um romance de época e de uma forma saudável, passando uma mensagem positiva e ensinando que a gente não pode deixar a sociedade nos afundar.

A escrita da Sarah MacLean, mais uma vez, é impecável. Eu gosto muito da forma como ela cria os diálogos dos seus personagens de uma forma divertida e descontraída, fazendo com que o leitor consiga se envolver cada vez mais com a história. Os personagens são muito bem construídos, tendo o seu background apresentado aos poucos no livro, o que é muito bom para não deixar o enredo cansativo ou cheio de informação de uma vez só. Além disso, o fato de todos os enredos da Sarah se passarem no mesmo universo é maravilhoso para rever personagens como Georgiana e Duncan West, personagens principais de Nunca Julgue Uma Dama Pela Aparência.

Amor Para Um Escocês tem um romance doce e carregado de sinceridade. Eu gostei muito de ter contato com dois personagens principais que tinham receios sobre si mesmos e encontraram um no outro a resposta que faltava para poderem ser felizes. Lily tem uma personalidade forte, marcante. Apesar de um pouco tímida e as vezes irresponsável, ela tem aquela paixão pela sua própria liberdade e uma determinação de sobra para conseguir se salvar sem a ajuda de um cavalheiro – isso foi o que eu mais gostei nela. Por mais que a situação tivesse ruim, eu sabia que ela não precisava do Alec, ela queria Alec.

E eu nem preciso falar que o Alec é o mais lindo de todos, não é? Quem é capaz de resistir a um escocês maravilhoso? Eu gostei bastante que em Um Amor Para Um Escocês a autora teve um pouco mais de dedicação na história do mocinho, focando um pouco nas barreiras que o Alec tinha em relação ao amor e não construindo ele como um libertino. Foi muito mais fácil eu consegui me conectar com ele sem todo aquele papo de “pegador” que normalmente acontece em outros romances de época.

Não preciso nem dizer que Amor Para Um Escocês é um livro que vocês precisam ter na estante, não é mesmo?! Sarah MacLean é uma autora que tem me viciado cada vez mais em seus romances, e eu não perderia a oportunidade de conhecer cada um dos livros dela que foram publicados aqui no Brasil. E mal posso esperar para que a Gutenberg lance o terceiro livro da série Escândalos e Canalhas porque eu já sei que esse é meu novo vício literário.

GOSTOU DESTA RESENHA? ENTÃO CURTA A NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK PARA ACOMPANHAR AS NOVIDADES DO BLOG!