Posts arquivados em: Tag: Uma Noite Para Se Entregar

Resenhas 11abr • 2017

Uma Noite Para Se Entregar, por Tessa Dare

Mais uma vez Tessa Dare vem para me surpreender com seus enredos. Depois de ler a sua série Castles Ever After, que foi sem dúvida uma das melhores séries de romance de época que eu li até então, resolvi que era – finalmente – a hora de conhecer outras séries da autora, começando com Spindle Cove, que foi lançada pela editora Gutenberg em 2015 aqui no Brasil. E sabem de uma coisa? Não me arrependi. Tessa Dare tem uma escrita espirituosa e todo um cuidado na construção dos seus personagens. É impossível você não se envolver com o enredo e não se apaixonar completamente por todo o universo que ela cria.

O primeiro livro da série Spindle Cove é Uma Noite Para Se Entregar e vai contar a história de Susanna, a anfitriã dessa vila – Spindle Cove – onde algumas moças que não se adaptaram muito bem a sociedade, buscam passar um tempo até se sentirem “reabilitadas”. Susanna é uma personagem de personalidade muito forte e até mesmo controladora. Ela faz tudo o que pode para incentivar as moças da vila a explorarem suas habilidades e a encontrarem em seus hobbys algo que realmente sintam paixão. Mesmo sendo um lugar muito pacato, Susanna acredita ter criado um lugar seguro para essas jovens, onde elas não precisam ter medo de ser elas mesmas. Bem, isso até o tenente coronel Victor Bramwell resolver criar uma pequena milícia em troca de conseguir do pai de Susanna, Sir Lewis Finch, uma recomendação para que ele consiga ter seu comando do exército de volta.

É claro que a relação de Susanna e Bramwell não seria fácil, afinal, Spindle Cove é uma vila que foi criada para ser um local seguro para as mulheres, sendo assim, os homens que vivem lá estão de acordo com o domínio feminino, o que dificulta demais para Bramwell encontrar voluntários para formar sua milícia e conseguir aquilo que deseja. E é claro que ele não conseguiria cumprir sua missão sem criar conflitos com Susanna, não é mesmo? O único problema é que quanto maiores são os conflitos entre os dois, maior é o desejo que cresce entre eles, colocando em risco não só suas reputações, mas também tudo aquilo que ambos se esforçaram tanto para conquistar.

Particularmente, eu gostei muito da ideia de existir um lugar onde as mulheres podem ir para exercer as suas personalidades, digamos assim. Considerando que a sociedade da época é muito difícil para as moças que não desejam apenas um casamento por conveniência, ou que tem interesses considerados inadequados, é meio que um certo “alívio” saber que Spindle Cove pode ser uma válvula de escape para elas. Eu gostei muito que Tessa tenha proposto um enredo onde o cenário é completamente dominado pelo sexo feminino. Ao contrário de outros romances, Spindle Cove não exige muito decoro dos personagens e isso resulta em diálogos maravilhosos e situações constrangedoras que são levadas com todo o bom humor que Tessa Dare tem a nos oferecer.

O interessante de toda essa sociedade de Spindle Cove é que rapidamente você percebe que o domínio feminino dá aos homens pouco espaço para se expressarem, o que é nada mais do que um espelho da sociedade da época que impedia as mulheres de se expressar. Grande parte do livro gira em torno desse conflito onde as mulheres não se sentem seguras para deixar que os homens expressem sua masculinidade, mas ao mesmo tempo, com isso, elas acabam oprimindo os mesmos – assim como são oprimidas na sociedade em si. Entendem onde a autora quer chegar com isso? Eu gostei muito dessa proposta dentro do livro, principalmente por causa da época em que ele se passa.

Susanna foi uma personagem mais do que interessante. A sua determinação em manter Spindle Cove como um lugar seguro para suas damas é contagiante. Eu gosto da ideia de ela não estar disposta a ceder o lugar que lutou tanto para criar apenas porque um homem lhe disse que era isso que ela deveria fazer. Ao mesmo tempo, conforme ela precisa lidar com Bramwell, e todo o sentimento que envolve estar perto dele e conhece-lo melhor, a personagem começa a olhar para o próprio mundo de uma forma diferente, deixando um pouco de lado os receios que ela tem em relação ao sexo oposto e finalmente compreendendo que existe sim uma alternativa para que todos na vila vivam tranquilamente com direitos iguais.

Talvez pelo livro ser bastante focado no que Spindle Cove tem a oferecer para as jovens damas, o romance não tenha me parecido tão interessante quanto em outros romances que eu já li. É claro que eu não posso negar que Susanna e Bramwell tem uma química inegável e que quando trabalham juntos a coisas simplesmente fluem de uma forma muito natural. Mas mesmo com todo o envolvimento deles sendo realmente interessante de se acompanhar, não achei que o casal principal tenha sido o ponto forte do livro, mas sim as situações em que eles se envolviam e como trabalhavam juntos para conseguir solucionar os problemas.

Eu gostei muito desse primeiro livro da série Spindle Cove. O enredo é leve e os diálogos são maravilhosos e envolventes. Eu dei boas risadas com algumas situações e me apaixonei por esse universo criado por Tessa Dare. Estou muito ansiosa para continuar a leitura da série, principalmente porque o segundo livro é de uma das personagens secundárias que eu mais gostei em Uma Noite Para Se Entregar. Se você gosta de romance de época, Tessa Dare é uma autora que você precisa muito conhecer!

Gostou de Spindle Cove? Então não deixe de conferir as resenhas da série Castles Ever After.

O Usuário laoliphantblog não existe ou é uma conta privada.